O mundo acontece fora da nossa caixa

Porque eu preferi voltar a usar papel, fazer chamadas telefônicas a moda antiga e me reunir com pessoas presencialmente.

by Mateus Ribeiro

Avisando o sol no final do dia estão quatro pessoas abraçadas. Da direita para a esquerda uma mulher, e 3 homens.
Photo by Helena Lopes / Unsplash

Share

Eu sou uma pessoa humana. Amo leitura, conversas e escrever. Isso faz parte de mim.

Durante uma vida inteira fui muito interessado por tecnologia, idéias novas e soluções que simplificassem a vida de todos nós, que nos conectassem com outros seres humanos.

Mas hoje, confesso que depois de 28 anos experimentando tendências, soluções e idéias mirabolantes que resolveriam o problema da humanidade... Eu preferi voltar a usar papel, fazer chamadas telefônicas a moda antiga e me reunir com pessoas presencialmente.

A tecnologia atual resolveu nosso problemas

Acredito que sim, por exemplo, a internet e tudo que veio junto ou se atualizou com ela resolveu muitos problemas que a gente tinha,

Em 2008, e o meu pastor se viu em uma situação difícil, quando seu filho passou a viver fora do país, num momento em que chamadas telefônicas internacionais tinham um preço impraticável. Lembro-me que ele passou a utilizar o orkut para conversar com o filho por lá.

Em 2013, após uma forte ventania e queda de energia, um empresário viu todo o seu investimento em sua granja ser perdido. Novas tecnologias de automação e um gerador foram a solução para o restabelecimento dos negócio e posterior expansão.

E trouxe novos problemas

Meu pastor, que antes amava viagens na região e ir para fora do país ver o filho, aceitou que as conversas via internet supriam a necessidade de contato. A partir daí, as visitas que antes eram trimestrais, passaram a ser anuais.

O dono da granja, encantado com a tecnologia, optou por dispensar os 20 funcionários da granja e focar apenas na automação dos processos.

No caso de um, novas soluções aproximaram mentes, mas afastaram corpos. Em outro, expandiu negócios, mas gerou perda de emprego.

Conclusão

Não posso dizer que todos os avanços e mudanças que a sociedade vem vivendo sejam ruins, mas não acredito que esteja tão bom quando poderia.

Eu acredito que nós estamos perdendo a essência daquilo que entendemos com calor humano. Aquela necessidade de estar perto um do outro que criou comunidades e sociedades ao longo de tantos anos.

E justamente por causa disso, venho, gradualmente me afastando das comodidades das redes, dos produtos e dos acessórios.

Posso viver sem essa comodidade, ou, utilizando menos elas, pois, se pensar bem eu utilizo a internet todos os dia, mas passo a maior parte do tempo me comunicando com pessoas em carne e osso, no meu trabalho ou nas minhas andanças pela cidade.

Vamos viver, vamos permitir a nós mesmos a oportunidade de viver a vida além das telas e das comodidades do nosso mundo individual.

A vida acontece! E na maior parte do tempo, fora da nossa caixa.