Quem é a pessoa idosa no Brasil?

by Mateus Ribeiro

Imagem com um casal de idoso abraçados
Foto de FORMAT arw na Unsplash

Share

Já está bem claro que a população brasileira está envelhecendo, e essa tendência é realidade em muitos países além do nosso.

Isso vêm acontecendo devido a melhora das nossas condições vida no mesmo tempo que a taxa de nascimento de crianças vem diminuindo cada vez mais, e já é previsto que em 2060, as pessoas idosas irão representar um terço da nossa população.

Com quantos anos uma pessoa é considerada idosa?

Existe um dito popular que diz que uma pessoa é idosa depois que começa a receber a aposentadoria, mas a realidade é outra, pois o INSS não dita esse marco.

Essa resposta está no Estatuto da Pessoa Idosa, lá diz que uma pessoa é considerada idosa após alcançar 60 anos.

Você baixar o Estatuto da Pessoa Idosa em PDF neste link.

Porque vemos tantas pessoas idosas hoje em dia?

Se você um dia conversou com seus avôs, vai escutar que as pessoas não viviam muito tempo antes, e isso é verdade, pois, em 1940, o tempo médio de vida de um brasileiro era 45,5 anos. Isso tinha muito a ver com as condições de vida naquela época, onde inexistia saneamento básico, políticas adequadas de saúde ou direitos trabalhistas adequados.

Ao longo do tempo, nosso país foi melhorando, muitas políticas públicas foram criadas e em 2016, o tempo de vida das pessoas já era de 75,7 anos.

Em termos gerais, se em 1940 uma pessoa dificilmente chegava a 3º idade, nos dias atuais existe a certeza de que a maior parte da população vai ser idosa.

Dados estatísticos

Se considerarmos todas as pessoas que vivem no Brasil hoje, 29.374 milhões de pessoas tem 60 anos ou mais, representando 14,26% do total da população.

E essa informação pode ser superior, já que estamos trabalhando com dados de 2010 e estimativas mais recentes. Com o novo Censo do IBGE, poderemos ter mais clareza sobre a realidade.

Deficiência

A Agência de Notícias do IBGE elaborou uma matéria sobre a deficiência entre as pessoas idosas e em resumo, hoje soma-se um total 8,65 milhões com algum tipo de deficiência. Isso é o equivalente a dizer que 1 em cada 4 pessoas idosas tem algum tipo de deficiência.

Deficiências comuns

A deficiência prevalente é a visual, que atinge 9,2% do total.

Destacamos também a deficiência auditiva, que atinge 4,3% dos idosos.

Do total de idosos, 3,3 milhões deles tem alguma limitação para realizar atividades como troca de roupas, higiene e alimentação. Dependendo de outras pessoas para auxílio.

Saúde

Toda a população tem acesso gratuito à saúde, e esse política é essencial para a pessoa na 3° idade. Existem políticas próprias para esse público, como a atenção integral no domicílio e distribuição de medicamentos.

Segundo o Ministério da Saúde, existe uma prevalência de doenças entre esse público, sendo as condições crônicas (como hipertensão arterial e diabetes) e agravamento dessas condições por outros fatores as que oferecem maior risco.

Ainda apontam que a maioria dos idosos é portadora de doenças ou disfunções orgânicas, porém, essa condição não é necessariamente um limitador de atividades sociais.

A pessoa idosa tem acesso à grande maioria dos medicamentos gratuitamente pelo SUS, ou seja, pode fazer todo o controle de doenças sem ter que desembolsar dinheiro.

Vida Social

Ser uma pessoa idosa não é sinônimo de viver em função dos netos, muito pelo contrário, o idoso atual esta cada vez mais ativo.

Também vale destacar que há uma diminuição na taxa de natalidade, ou seja, muitos idosos não são avôs.

A pessoa idosa tem acesso a assentos preferenciais em ônibus, seja em viagens municipais, intermunicipais e estaduais. O que garante uma bela viagem para novos lugares em nosso país.

A 3° idade não é sinônimo de pessoa sem expectativa na vida.

O observatório Nacional da Família aponta que houve um aumento significativo de idosos sendo referencia familiar, exercendo função protetiva dos netos e responsável pelos débitos familiares, apesar da maioria viver com até 2 salários mínimos.

Junho Violeta

No mês de junho são realizados diversas campanhas no nosso país sobre a Violência contra a Pessoa Idosa, chamamos de Junho Violeta.